foto_capa_graca_santos

Nasci no sertão, primeira filha de uma família típica pernambucana com seis filhos. Ainda muito cedo mamãe, uma costureira, ao seu modo apresentou-me aos conceitos que ainda hoje me possibilitam o maior número de conexões, mas que principalmente me ensinaram a SER GENTE.  “Escreveu, não leu, o pau comeu”, “Quando chegar quero encontrar pronto” e “Só te ensino uma vez”. Este é o tripé que estrutura estas conexões, e após os filtros mentais, percebo que mamãe, demonstrou sua competência amorosa disseminando os valores universais, projetando-me para um mundo de possibilidades para que eu desenvolvesse as múltiplas potencialidades criativas para resolução de problemas.

Cedo aprendi o significado do verbo cuidar. Cuidar de mim, cuidar da casa, cuidar da roupa. Cuidas dos irmãos… Cedo aprendi a transgredir para SER. “Graça vem cuidar menina!” Ainda ouço o chamado! Ah! Resiliência foi, e sempre será  uma aprendizagem de superação!

Ao entrar em contato com estas potencialidades percebo que a forma como fui criada vem garantindo a minha busca em direção a um mundo melhor. Sou curiosa e falante! Amo maiêutica! Tenho uma alma animada e principalmente gosto de gente! Ao final deste ano posso contar que os 40 anos de convivência no universo da Educação me fizeram uma pessoa melhor, entendendo que a palavra tem poder, e que antes de tudo EDUCAR é um ato de amor presente em cada gesto, em cada olhar, em cada toque. Apreendi intensamente, sendo mãe, primordialmente. Ampliando a dimensão sistêmica do meu aprendizado, com papai aprendi os primeiros conceitos de sustentabilidade com ações pedagógicas simples e sofisticadas. “Volte, e apague a luz.” “Feche a torneira para escovar os dentes.”

Sinto-me uma profissional consciente, sei qual é o meu lugar no mundo, afinal, mamãe desempenhou muito bem o seu papel de ser um farol.  Na caminhada em busca do quem sou eu, conheci e  convivi  com pessoas surpreendentes de áreas diversas que influenciam o eterno e infinito desejo transdisciplinar de me dedicar ao despertar do potencial humano, sempre sustentada numa proposta centrada os valores humanos.

Alguns penduricalhos configuram na jornada acadêmica como Professora, Pedagoga e Orientadora Educacional. Outros, tão ou mais importantes, só poderemos perceber quando caminharmos juntos, ousarmos olhar nos olhos, nos abraçarmos e sentirmos a nossa ecologia pessoal.

Orientando quem Orienta foi um insight que se tornou uma das minhas marcas, assim como Coaching Educacional.

Sou Graça Santos, uma Cidadã Planetária.

EXPERIÊNCIAS

Abaixo algumas pistas para melhor conhecer o meu protagonismo na área educacional/coaching/palestras/editorial.

CURRÍCULO

PROJETO COACHING EDUCACIONAL

ALGUNS TEMAS DE PALESTRAS

OUTROS RASTROS PEDAGÓGICOS…

E-BOOK – TORNAR-SE ESCRITOR

PEDAGOGIA DA TRANSGRESSÃO