“Sócrates (469-399 a.C.) apresentava o diálogo como uma técnica de perguntas e respostasà procura da verdade. Ele reunia seus jovens discípulos nas praças públicas, as ágoras, e ia desenvolvendo sua filosofia através de diálogos, cujo ponto fundamental era o autoconhecimento. “Conhece-te a ti mesmo” era a recomendação básica. Sócrates considerava que a sabedoria começava pelo reconhecimento da própria ignorância e a superação do saber baseado em ideias préconcebidas.  “Só sei que nada sei”seria o princípio da sabedoria.  Seu objetivo inicial era, então, demolir a presunção do saber. 

Interrogava seus discípulos sobre aquilo que pensavam saber. Habilmente ia desconstruindo as respostas, até que a ignorância fosse reconhecida. É o que se chama de ironia socrática.  Libertos do orgulho e da pretensão de tudo saberem,  os discípulos podiam começar a construir suas próprias ideiasSócrates então os ajudava a concebê-las. Isso era chamado de maiêutica, que significa a arte de trazer à luz. “