Lançado em 2013,  o livro “Volta ao mundo em 13 escolas”, fruto de uma iniciativa do Coletivo Educ-ação – formado pelo diretor de inovação e sustentabilidade do Anima Educação, Eduardo Shimahara, pelo jornalista André Gravatá e pelas pesquisadoras Camila Piza e Carla Mayumi – que percorreu nove países em cinco continentes em busca de experiências educacionais inovadoras.

 

Contando com a contribuição de mais de 560 pessoas que ajudaram a custear o projeto através da plataforma de financiamento coletivo Catarse.me, o grupo visitou escolas de educação básica, faculdades e outras organizações de aprendizagem, nos quais valores como “autonomia, cooperação e felicidade” são centrais. “Não desenvolvemos um projeto para reforçar o valor dessa ou daquela teoria. Queremos, na verdade, mostrar que há pontos em comum em projetos inovadores”, explicam.

 

No Brasil, foram selecionadas quatro iniciativas: uma escola pública que coloca em prática a autonomia pedagógica, uma escola particular que instiga os alunos a estudar temas pelos quais se interessam; uma escola pública que reúne jovens e adultos em atividades nas quais pessoas de todas as idades estudam juntas; e, por fim, um centro de aprendizagem que realiza projetos para  crianças, jovens adultos, com foco no desenvolvimento de comunidades.

 

Além do relato das visitas às escolas e das entrevistas com alunos, pais, professores e fundadores, o livro traz ensaios produzidos por seis convidados que refletem sobre a transformação da educação, entre eles José Pacheco, idealizador da Escola da Ponte, e Howard Gardner, o “pai” da teoria das inteligências múltiplas.

Na CasaSoul no Rio de Janeiro, conheci André Gravatá, entre outros jovens preocupados em promover educAÇÃO…E dele recebi o livro autografado, que considero uma relíquia em minha biblioteca. Você pode fazer o download da obra,  clicando nas imagens.

Verifique abaixo o itinerário de viagem e acesse os sites das instituições. “Volta ao mundo em 13 escolas” foi publicado sob o regime de Creative Commons, que permite o compartilhamento e a edição do conteúdo respeitada a atribuição de fonte.

1. CIEJA Campo Limpo (Brasil, São Paulo)

2. Amorim Lima (Brasil, São Paulo)

3. Politeia (Brasil, São Paulo)

4. CPCD (Brasil, Minas Gerais)

5. Escuelas Experimentales (Argentina)

Assista a entrevista com o educador Emilio Urruty

6. Quest to Learn (Estados Unidos)

7. North Star (Estados Unidos)

8. YIP (Suécia)

9. Team Academy (Espanha)

10. Schumacher College (Inglaterra)

11. Sustainability Institute (África do Sul)

12. Riverside School (Índia)

13. Green School (Indonésia)

 

Fonte: Educação para o século 21